Corações Partidos

“ Já não tenho dedos pra contar de quantos barrancos despenquei , de quantas pedras me atiraram ou quantas atirei.” Lulu Santos

Um coisa é certa, nem sempre é fácil se viver. A vida é um fluxo em movimento e dependendo das nossas escolhas tudo pode acontecer. É uma doce e viciante loucura acreditar que viveremos somente momentos felizes e não seremos contrariados, traídos, enganados, magoados. Ou que seremos aqueles que também deixam um rastro de incompreensão.

A verdade é que criamos inúmeras expectativas, algumas inatingíveis, para um mundo tão diverso e contraditório. Sentir dor faz parte. É aprendizado. Faz a gente crescer, amadurecer.

Deixar de ser tão egoísta e mimado! Aprender a lidar com as nossas frustrações é fundamental para nos tornamos pessoas mais maduras. Aplicar-nos em não repetir os nossos erros é a trajetória para adquirir sabedoria.

Na realidade nua e crua nossos corações serão partidos inúmeras vezes ao longo de nossas vidas.

Os  sentimentos de tristeza, dor, angústia, raiva e frustração irão nos acertar em cheio e muitas vezes nos imobilizar. “Quase nunca a vida é um balão.” Somos viajantes imperfeitos tentando não naufragar nesse mar de emoções.

Relacionar-se  é uma tarefa desafiante!

Seja com amigos, com a família ou com um amor… Requer paciência, esperança e uma grande dose de amor. Sim! AMOR! O único remédio capaz de curar um coração partido. Como assim? Quer dizer que basta então arrumar um novo amor, uma nova amizade e se afastar de quem nos prejudicou ou magoou  para curar a dor de um coração partido? Não! Falo do auto-amor e de desenvolver uma relação de fidelidade consigo mesmo. Falo auto-conhecimento! A única forma de sarar nossas mazelas, de restaurar a nossa fé, coragem e entusiasmo! Falo de analisar profundamente qual a nossa responsabilidade na situação que de alguma forma fez ou esta nos fazendo sofrer. 

Como minhas atitudes podem estar agravando o fato?

Falo de auto-transformação! De reconhecer-se parte da história e despir a carapuça da vítima. O primeiro passo para começar a curar um coração partido é a ACEITAÇÃO. É admitir. É viver o luto e ás vezes até se atolar nele.

Não curamos o que não aceitamos.

Admitir que algo não deu certo, ou não saiu como planejado é um grande passo para seguir em frente. Se você  não cura um coração partido nunca vai conseguir seguir em frente. Vai sempre estar preso, amarrado àquela pessoa ou situação como num looping temporal. Não abrirá espaço para novas experiências, alegrias, novas pessoas e as coisas boas da vida.

O que acontece por aí é que nos deparamos com milhares de corações partidos, fingindo que está tudo bem, não se relacionando com ninguém. Apenas cultivando  mais desilusões alimentando faz de conta. Vivendo de farsas, de mentiras, de falsidades para não revelar suas fragilidades e agir como gente de verdade. Gente de verdade se machuca , fica enfurecida, se apaixona, se engana, mas principalmente, recolhe os pedaços e dá a volta por cima.

Sabe porquê?

Porque é valente o suficiente para ser honesto. A fidelidade é a única ponte para felicidade e realização. O fato é que amor nos salva de toda e qualquer loucura. Quando estamos centrados em nosso valor, cientes de quem somos, e o que queremos, nos sentimos preparados diante de qualquer situação. Não somos reféns do medo, dos modismos ou da multidão. Estamos resolvidos. Posicionados diante da vida. Com o coração dizendo: “TUDO BEM. EU SOFRI. MAS VOU SEGUIR EM FRENTE.”

Paz e Luz…

Mônica Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *