Só por Hoje, sou calmo.

Tranquilidade, sensação de relaxamento e ausência de agitação são algumas das sensações do estado de Calma.

Mas, como conquistamos este estado de paz diante das tribulações da vida e da tempestade iminente dentro de nós? Como deixamos de sentir o que nos causa irritação, angústia ou dor? Será que é errado sentir ou alimentar esses sentimentos que classificamos de negativos? Claro que não! Sentir raiva ou qualquer outro sentimento é natural, é legítimo.

Estamos manifestando e expressando o que esta em desequilíbrio, o que precisa ser transmutado. Faz parte do processo de amadurecimento e evolução. Para que haja crescimento, para que tenhamos sucesso, para vencer os desafios e os padrões limitantes é preciso deixar ir tudo aquilo que nos impede, que nos bloqueia, que nos aprisiona ao fato ou ao  acontecimento que está causando  transtorno.

Normalmente quando nos demoramos muito no  estado de perturbação ou revolta  é porque estamos amarrados a um tempo que já passou, mas que ainda se repete em nossas mentes. Permanecemos  na reclamação.

De fato, olhar para dentro é um grande desafio, mas é o único caminho para nos libertarmos do conflito interior é o autoconhecimento.

Beleza, mas como eu faço isso? Como me mantenho equilibrado e sereno?

Seja verdadeiro

Pare um instante. Se for necessário se recolha a um lugar em que você tenha privacidade e que  se sinta seguro. Sinta tudo aquilo que surgir 100%. Seja honesto consigo mesmo. Não se engane para agradar ninguém.  Abandone a necessidade de ser uma pessoa boazinha e que compreende tudo. Aceite o que está acontecendo. Encare suas emoções e encontre a sua forma de descarrega-las.

Eu, por exemplo, algumas vezes sequer consigo meditar. Acredita ? Qual é! Eu também estou em evolução. Cada dia é um dia

Nossa! Às vezes preciso sair para caminhar ou então ligar para uma amigo para desabafar. São duas ações que considero importantes: identificar e expressar. Não podemos transmutar aquilo que não reconhecemos, que  não aceitamos.

Vá a academia, faça uma corrida, brinque com os seus bichinhos, faça uma poesia, medite, respire. Encontre a sua forma de transmutar.

Em alguns casos pode demorar um tempo maior, mas não desista! Se ficar muito difícil sozinho, procure ajuda.

Aceite o que não pode mudar

A única coisa que podemos mudar é a nós mesmos. As pessoas só mudam quando escolhem mudar. As situações já aconteceram. Nada que você faça vai mudar o que já passou. Já reparou que, quanto mais nos sentimento irritados, mais atraímos situações e pessoas que nos irritam?

Se empenhe em agir diferente. Se pergunte “que atitude minha colabora para que este estado se repita?” Novas atitudes nos fazem vibrar diferente.  Isto é transmutar algo negativo em positivo. Isto é amadurecimento.  

Esteja no momento presente

Como a nossa mente divaga, não é? Quanto tempo e energia investidos no que já passou, no que está por vir e até naquilo que nem vai acontecer. Faça o exercício de colocar atenção em tudo que faz. Eu costumo me concentrar em cada detalhe do que estou fazendo. Isso me traz para o momento presente. Focar no aqui e agora nos traz de volta para o centro de equilíbrio. 
O agora é a única coisa que realmente temos, é a única realidade.

“Só por hoje, afasto a raiva e não permito que ela consuma o meu dia”.
Tenha paciência com você! Se não conseguir hoje tente outra vez amanhã. O Importante é não desistir. Você consegue.

Cultive a  paz interior

Quando cultivamos a paz interior a vida fica mais leve. Se estamos atentos às nossas emoções e escolhas conseguimos aprender a liberá-las e retornamos ao equilíbrio com mais facilidade. Assim, abrimos espaço para o sol entrar.

Que a calma, o calor vibrante da nossa Essência Divina, aqueça nossos corações de bondade.
Que a luz da alegria e da vontade de viver ilumine o nosso caminho. Cultivar a paz está relacionado a um dos princípios do Reiki.

Consquiste o seu bem-estar. Pratique!
Paz para mim e para você. 

Namastê …

Mônica Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *