Como encontrar força em nossa própria vulnerabilidade?

“Desperte a sua alma ela é a força, é a chama que transcende a luz e a escuridão”

Seja corajoso

Naturalmente queremos esconder ou esquecer as nossas fragilidades. De uma forma geral transitamos pelo sentimento de vergonha e culpa pelos erros cometidos ou incapacidade por não possuir algumas habilidades e qualidades. Cá entre nós, diante de tanto sucesso, felicidade e prosperidade propagados aos quatros ventos a sensação de vulnerabilidade é maior do que ousamos dizer em voz alta.

Uma coisa é certa: ninguém quer se expor suas feridas, e nem deve. A menos que seja a uma pessoa que você confie ou um profissional capacitado. A grande questão é quando escolhemos colocar a “sujeira para de baixo do tapete”.  Fugir não elimina acontecimentos, traumas ou os maus hábitos que adquirimos ao longo da nossa existência. Não olhar para aquilo que nos desafia não transforma a pessoa que somos.

Você pode estar pensando: ‘eu não consigo fazer isso. É difícil. Dói muito. Eu não tenho tempo. Isso é besteira’. Sinceramente, eu te pergunto: se não for agora será quando?

Mude o seu foco

Eu concordo que escolher o caminho do autoconhecimento não é fácil, mas é fundamental para a libertação de nossas dores, para o desenvolvimento humano e é uma poderosa ferramenta para encontrar a sua força interior. Lembre-se de que, onde existe sombra, existe luz.  Você é uma fonte inesgotável de claridades e potencialidades. Sinta-se merecedor de tudo de bom que o universo tem para te oferecer.

Liberte-se já da crença de limitação e carência. Nossas fragilidades, fracassos e sentimentos negativos não são nossos inimigos. Eles dizem muito de nós, são o caminho para transformação, para auto aceitação e para conquistar maturidade espiritual.

Pratique o auto amor.

A compreensão de nossas vulnerabilidades é fundamental para restaurar a autoconfiança e nos impulsiona para ação.

A sensação de incapacidade suga a vitalidade e a vontade de viver.

Cuide da sua energia, afastando os sentimentos de culpa, ingratidão, raiva, insegurança, autopunição e desesperança.

Desapegue da ilusão de uma vida sem desafios.

Convido a você neste momento a se posicionar diante da vida fazendo novas escolhas, investindo em pensamentos e sentimentos positivos principalmente a seu respeito.

Saiba que nem sempre você vai sorrir, muitas vezes vai fracassar e sempre você pode aprender e crescer.

Feche os olhos por um instante e faça três respirações profundas com as mãos na altura do seu coração. Sinta a sua força pulsando.

Permita que sua alma desperte e aqueça o seu coração.

Beijos,

Mônica Dias

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.